Entenda como os e-books contribuem para o aumento da venda de livros físicos

4 minutos para ler

Quando se pensa em livros, um bom leitor associa logo àquele cheirinho de papel. Com as mudanças tecnológicas, a tendência é o pensamento de que a venda de livros impressos esteja em decadência.

É comum ver telas de aparelhos eletrônicos, sejam convencionais, sejam sem emissão de luz, sendo utilizadas para a leitura de livros. Será, então, que as obras impressas estão perdendo seu espaço? É o que vamos descobrir neste post! Boa leitura!

O que os dados revelam

Um estudo feito pelo Sindicato Nacional das Editoras de Livros revelou que o faturamento do mercado editorial brasileiro, no ano de 2016, prevaleceu nas obras impressas, tendo em vista que os e-books representaram apenas 1,09% do faturamento total. 

Dados divulgados por uma pesquisa feita nos Estados Unidos em 2019 mostra que 72% dos norte-americanos leram um livro nos 12 meses que antecederam ao estudo. Em 2012, a porcentagem era 74%. Em ambos os anos, 65% foram no formato impresso.

Percebemos, então, que o número de leitores permanece quase que inalterado ao longo dos anos. E é impressionante perceber que os livros digitais praticamente não tiveram impacto sob os exemplares físicos, principalmente quando levamos em conta a evolução dos aparelhos eletrônicos que podem ser utilizados para isso.

5 motivos para não largar o livro em papel

Melhor compreensão da leitura   

Uma pesquisa revelou que as pessoas que leem no papel conseguem absorver melhor os detalhes e a ordem cronológica do enredo do que aqueles que leem pelo meio digital.

Alguns fatores neurológicos influenciam nessa compreensão, mas o fato é que a leitura “digital” prejudica a concentração e gera uma compreensão pobre e superficial da obra lida. 

Disponibilidade

Cada vez mais, a tendência é que a venda de e-books caiam, é o que dizem os dados de uma pesquisa publicada pela Folha de São Paulo, os quais mostram que as vendas de e-books caíram 11% nos primeiros nove meses de 2015, nos EUA, quando comparadas com o mesmo período em 2014, com previsão de diminuir mais em 2020. 

Muitas obras ainda não são encontradas no formato de e-book, o que é negativo para o mercado editorial digital que deixa a desejar. Inclusive, como é visto nos dados apresentados, é pouco provável que as editoras invistam nesse nicho, já que está ocorrendo uma baixa nas vendas desses livros.

Menos distrações

A quantidade de distrações às quais estamos suscetíveis nos meios eletrônicos são infinitas — por mais que o leitor tente se esquivar, uma hora acaba se rendendo às notificações de redes sociais ou outras ferramentas que o aparelho disponibiliza.

Outro fator que pode tirar a atenção do texto é que muitos e-books destacam alguns termos para que o usuário possa clicar e entender melhor sobre ele, saindo assim da página. Desse modo, o leitor pode sair totalmente do foco e passar a ler outros assuntos, o que é impossível no livro impresso. 

Maior satisfação

O mercado editorial se utiliza de alguns compostos para criar aquele cheirinho maravilhoso que faz o leitor ter uma maior satisfação ao pegar no livro. É um cheiro que traz sensações, sentimentos e lembranças únicas para cada pessoa.

Além disso, ver o quanto já foi lido é muito prazeroso, não é? Dá a sensação de dever cumprido e aumenta a vontade de ler mais rápido para terminar logo. Isso só é possível no livro de papel, porque nos e-books não tem como visualizar o progresso de forma tão real.

Não agride os olhos

Um estudo feito nos Estados Unidos revelou que cerca de 90% das pessoas que passam três horas ou mais em frente ao computador sofrem da Síndrome de Visão de Computador, que tem como alguns de seus sintomas: ressecamento, coceira e ardência nos olhos.

Percebemos como é alto o número de pessoas que sofrem com essa síndrome, então não é segredo a importância de evitar ao máximo estar conectado às telas.

Com este artigo cheio de dados, é impossível negar o império dos livros de papel. É importante, contudo, fazer uma boa gestão de estoques para que sua editora não se perca em meio a tantas obras e faça uma boa venda de livros.

Por isso, aproveite para continuar se informando e conheça o modelo de produção print to order!

Você também pode gostar

Deixe um comentário